Foto: Reprodução

Os jovens da sua igreja vão lhe abandonar

Nesse breve texto quero expor coisas que aprendi e venho observando ao longo desses últimos 8 anos, uma delas é como o pensamento marxista invadiu a mente de jovens que cresceram na igreja e agora sentem repulsa pela noiva de Cristo, coisas simples de serem notadas passaram despercebidas. A epístola do apóstolo Paulo ao jovem Timóteo, pode nos ajudar a respeito de nossa responsabilidade para com nossos jovens. Espero que ao ler este texto você deseje contribuir para o avanço do evangelho e sinta-se encorajado em testemunhar a Cristo.

Quando vivemos dentro da igreja ou de um ambiente paraeclesiástico tendemos a produzir uma visão de mundo secularista[1], tudo o que importa realmente está dentro do ambiente eclesiástico, se algo existe fora desse ambiente deve ser visto como sem importância, indiferente ou demonizado; o secularismo produz cristãos que buscam viver em uma bolha[2]. Esse era meu olhar sobre política, filosofia e direito, e infelizmente esse é o olhar de muitos cristãos.

Iniciei meus estudos em teologia no ano de 2011, um jovem em busca da verdade almejando conhecer mais de Deus, hoje posso olhar para traz e enxergar um paraquedista caindo dentro do seminário. Os anos de estudos dentro do seminário foram de crescimento imensuráveis, lembro-me das palavras dos professores ao final da jornada de estudos “é a partir de agora que vocês irão começar a estudar de verdade”. Quando escutava essas palavras por parte dos professores logo pensava: “como assim? E os inúmeros livros que lemos ao longo do curso, trabalhos, madrugadas de estudos, vídeos, artigos e etc …”.

Os professores do seminário tinham razão! Ao sair do seminário me deparei com um mundo de informações, teorias e ideologias, eram propostas e todas buscavam solucionar os problemas da sociedade. Nesse mundo de teorias e ideologias propostas a fim de resolver todos os dramas da vida, sempre me perguntava: “como minha teologia pode se mostrar superior a todas essas propostas”. Ao começar entender as propostas oferecidas por cada teoria ou ideologia, percebi que todas elas a princípio mostraram-se benéficas e altruístas, entretanto, ao me aproximar delas enxergava que seus pressupostos estavam distantes das primícias da fé cristã.

 

O grande problema!

Voddie Baucham Jr relata em seu livro “Família Guiada pela Fé”, que de 70% a 88% dos jovens cristãos americanos abandonam a igreja no segundo ano de faculdade[3]. Será que está estatística não alcança nosso país? Será que os jovens da igreja brasileira mantêm-se firmes e convictos de sua fé depois que ingressam na faculdade?

Deixe-me falar sobre minha percepção sobre o assunto. Há dois anos atrás era professor de EBD em minha igreja, ensinava na classe dos adolescentes, nossa classe girava em torno de 8 a 15 alunos; começamos então uma série de estudos sobre o evangelho, desenvolvi um material de estudos apoiado no livro “O que é o Evangelho?” de Greg Gilbert. No decorrer das aulas ao conversar com os alunos percebi muita sinceridade no coração deles, amor pela palavra de Deus e anseio por entender a fé cristã. Porém, em uma de nossas aulas percebi algumas respostas incompatíveis com a fé cristã, repostas que provinham de ideais socialistas, comunistas, feministas entre outros. Passei a questionar essas respostas a luz das Escrituras com os alunos, depois de algum tempo de discussões chegamos ao consenso que aquelas respostas não eram compatíveis com a palavra de Deus e por isso deviam ser rejeitadas.

O tempo passou e tive que parar de dar aula na EBD devido a muitos compromissos, porém, comecei a perceber que não eram só os adolescentes da igreja a qual pertencia que confundiam o cristianismo com o marxismo, muitos outros jovens também faziam a mesma confusão. Quando participei da Conferência de Jovens Fiel em 2016, que por sinal havia excelentes preletores como é de praxe nas conferências Fiel[4], encontrei jovens que professavam amar a Cristo e sua igreja, todavia replicavam os ideais marxistas quando o assunto era sociedade. Fiquei preocupado com a situação, afinal, eram jovens cristãos que afirmavam conhecer a Deus, estavam cursando a faculdade, alguns até exerciam algum tipo de trabalho na igreja.

Desde aquela conferência em 2016, muitas notícias chegaram aos meus ouvidos, notícias que só afirmam a confusão que existe na cabeça de jovens cristãos quando o assunto é marxismo e cristianismo. Quanto mais o tempo passa mais esse problema aumenta; conheci jovens que ingressaram na faculdade e logo largaram a igreja, passaram militar por causas revolucionárias, defendendo o ativismo LGBT, feminismo e pautas sindicais. A igreja que foi presente em toda sua formação passou a ser sua inimiga, deveria ser combatida e escorraçada da sociedade.

Ao comentar esses casos com outros cristãos, algumas frases passaram a ser recorrentes “Deus é soberano, Deus sabe de todas as coisas, nunca foram cristãos verdadeiros”. Acredito piedosamente que Deus é soberano e sabe todas as coisas, porém, percebo que sempre que algo não ocorre da maneira como deveria temos frases prontas para questão, frases que nos colocam em zona de conforto, que não nos permitem um autoexame de nossas responsabilidades e deveres, que não nos permitem a dúvida, que nos afastam da prudência.

O óbvio precisa ser dito!

Ao pensar no assunto me lembro da famosa frase de G. K Chesterton “Chegará o dia em que teremos que provar ao mundo que a grama é verde”, parece que esse dia chegou – principalmente para os ministros do evangelho. Chegou o momento de falarmos que o cristianismo não tem compatibilidade alguma com socialismo, comunismo, feminismo e ativismo LGBT, que não podemos adorar ao Senhor no domingo e na segunda gritar Lula livre.

Hoje os pensamentos revolucionários declararam guerra de forma explicita a igreja de Cristo, opondo-se explicitamente à fé cristã ou entrando sorrateiramente na igreja através da TMI[5] ou TL[6]. A falta de evangelho genuíno e de bons sacerdotes enfraquecem a igreja permitindo a entrada de mercenários e falsos mestres, esses corrompem as primícias da fé cristã e começam a propagar suas meias verdades, assim como Satanás agiu no jardim do Éden.

Não podemos ser covardes!

Infelizmente muitos ministros se acovardaram diante da situação, o politicamente correto assusta esses homens e o temor de processos na justiça os afastam da apologética. Entretanto, devemos lembrar das palavras do apóstolo Paulo ao jovem Timóteo “Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina” (2Tm 4.2)

Paulo afirma a Timóteo: “pregue a Palavra” o apóstolo sabia nas mãos de quem ele tinha deixado esse ministério, pois Timótio era um homem de fé (2Tm 1.5a), alguém que foi instruído pelo próprio apóstolo (2Tm 2.2), alguém estava alertado como seria os últimos dias (2Tm 3.1-9) e tinha a ferramenta em suas mãos (2Tm 3.14-17).

Timóteo tinha o conhecimento da Palavra de Deus e sabia o seu poder para transformar vidas e conduzi-las ao céu, seu chamado era anunciar está graça maravilhosa que o havia conquistado que é poderosa para salvar e mudar a vida do homem, com momentos oportunos ou não seu papel era pregar o evangelho com intrepidez.

REPREENDER = επιτιμαοω epitimao: (acusar, repreender, admoestar, exprobar, reprovar, censurar severamente etc…).

Em tempos de apostasia o apóstolo escreve: “repreende” os homens porque tens o chamado de Deus para tal tarefa, fostes instruindo para missão, reprova todas essas coisas pecaminosas que os homens têm praticado, porque isso é pecado e o Senhor reprova todas essas coisas, anuncie a Palavra da verdade que confronta o pecado.

CORRIGE = ελεγχω elegcho: (por meio de evidências condenatórias, trazer à luz, expo etc…).

Paulo escreve para Timóteo “corrige” mostra para esses que vivem essas prática pecaminosa que estão errados, traz luz para seu rebanho para que não se percam, pregue a Palavra ela tem poder para trazer de volta aquilo que está fora do trilho é luz para quem anda em trevas.

EXORTE = παρακαλεω parakaleo: (chamar para o (meu) lado, chamar, convocar, exortando, confortando e encorajando)

O chamado de Timóteo era pregar a palavra exortando, conduzindo o rebanho do Senhor a santificação e mostrando para aqueles que andam em caminhos tortos que estão em pecados, mas com arrependimento sincero alcançarão perdão e paz, serão consolados, andaram em novidade de vida ao lado de Cristo.

 

Conclusão:

Mesmo Paulo sabendo que muitos não suportariam a sã doutrina e iriam se entregar as fábulas (2Tm 4.3-4), ele alerta que Timóteo deve se manter firme em sua posição e não mudar sua conduta perante a verdade, o apóstolo escreve: “faze o trabalho de um evangelista, cumpre cabalmente seu ministério” (2Tm 4.5).

Se as fábulas, teorias e ideologias marxistas nos dias atuais fascinam nossos jovens, encontramos nas palavras de Paulo ao jovem Timóteo, tudo aquilo que precisamos fazer para combater os inimigos da fé cristã, mesmo que no final não alcancemos o resultado desejado temos a consciência que fizemos tudo o que foi confiado em nossas mãos e não nos acovardamos. Seremos fiéis a Deus, não negociaremos nossa fé, iremos repreender, corrigir e exortar. Se os jovens da nossa igreja vão nos abandonar, nos abandone porque pregamos a verdade, porque fomos fiéis a Deus, porque enxergaram Cristo em nós.

 

Referências:

[1] O Secularismo e a ruptura da religião com o Estado.

[2] Para entender melhor o secularismo assista a palestra do teólogo e filosofo Jonas Madureira. https://www.youtube.com/watch?v=xD0moe2qQWY

[3] Baucham Jr, Voddie. Família Guiada pela Fé / traduções Josaías Cardoso Ribeiro – Brasília, DF: Editora Monergismo, 2012.

[4] O ministério fiel disponibiliza de forma gratuita as palestras ministradas em suas conferências, acesse http://www.ministeriofiel.com.br/conferencias

[5] TMI – Teologia da Missão Integral, muitos “pastores” são adeptos dessa corrente marxista, os mais famosos entre eles são Ariovaldo Ramos e Ed René Kivitz.

[6] TL – Teologia da libertação, infiltrou-se fortemente na Igreja Católica Romana, um dos mais conhecidos por defender essa corrente marxista é Leonardo Boff.

 

Já Conhece o Meu Clube Conservador?

Assine o Kit Virtual do Meu Clube Conservador por apenas R$ 29 mensais e tenha acesso a cursos online com emissão de certificado, eBooks e palestras.

As posições expressas em artigos por nossos colunistas, revelam, a priori, as suas próprias crenças e opiniões; e não necessariamente as opiniões e crenças do Burke Instituto Conservador. Para conhecer as nossas opiniões se atente aos editoriais e vídeos institucionais

Wesley Felipe

Wesley Felipe

Wesley Felipe dos Santos, é um dos fundadores do Burke Instituto Conservador. Casado com Larissa Marazzio. É bacharel em teologia pelo Cetevap (Centro Estudos Teológicos Vale Paraíba) e covalidado pela Faterj, coordenador de cursos do Ministério Ler, membro do Templo Batista Bíblico de São José dos Campos –SP.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Comentários

Relacionados