Olavo de Carvalho é um grande mestre

No ano de 2018, foi eleito em segundo turno, o candidato a presidente da república pelo PSL, Jair M. Bolsonaro e coube a ele, em 2019, nomear ministros para as funções necessárias. Ministros esses muito contestados pela grande mídia esquerdista. Alguns deles indicados pelo filósofo Olavo de Carvalho.

O ministro da economia, Paulo Guedes num encontro nos EUA, ao se referir ao filósofo Olavo de Carvalho, disse que ele foi ‘o líder da revolução intelectual no Brasil’. Afirmações desse tipo já foram ditas a Olavo por vários e grandes intelectuais do Brasil e do mundo, mostrando assim, tamanha envergadura do filósofo. Olavo de Carvalho é, portanto, nosso mestre. Explico.  

Ao chamá-lo de nosso ‘mestre’, o leitor despreparado vai pensar de imediato que estou equiparando a Nosso Senhor Jesus Cristo, que foi nosso grande Mestre. Mas faço uma ressalva para essa palavra e uma breve distinção para melhor compreensão. Para isso me utilizo do escrito de Santo Agostinho sobre a educação, o ‘De Magistro’.

Nesse livro, Agostinho faz uma distinção no uso da palavra mestre, no que diz respeito à educação, ao ensino. Para que uma criança ou um adolescente chegue à verdade, ao conhecimento das coisas, é preciso de alguém que ajude nessa caminhada. Para tal tarefa um ‘mestre’ é necessário, ou segundo Agostinho, dois ‘mestres’.

O segundo ‘Mestre’ nós bem conhecemos que é N. S. Jesus Cristo. Mestre com ‘M’ maiúsculo, pois Ele é a Verdade plena, o fim último que nós buscamos. Mas para chegar ao segundo ‘mestre’, é preciso de um primeiro, que segundo Agostinho, é o professor, esse ‘mestre’ com ‘m’ minúsculo.

Santo Agostinho diz que o primeiro ‘mestre’ é o exterior que conduz o aluno ao ‘Mestre’ interior, logo, o professor conduz o aluno a Jesus. Essa é a forma que Santo Agostinho desenvolveu, para mostrar como funciona o processo de aprendizado – ou como deveria ser.

Digo isso, por que hoje em dia poucos fazem essa tarefa bem feita ou completa. É uma tarefa quase impossível. Ser um educador não é uma tarefa fácil. Ainda mais difícil, é fazer com que o aluno chegue ao conhecimento de Cristo. É um trabalho e tanto. Mas, ainda temos quem faz esse trabalho pelo nosso bem e que é verdadeiro apostolado católico, convertendo pessoas e levando-as a Deus.

Olavo de Carvalho é um desses poucos que muito fez e faz pelas pessoas, por isso que é por excelência o nosso mestre. Se não é o seu mestre, é o meu com muito orgulho, mas advirto que, aqueles que não o tem por mestre, muito já perderam e tem a perder. Muito mesmo.

Olavo é mestre com letra minúscula, mas seu trabalho é maiúsculo, gigantesco, convertendo e levando mais pessoas a Deus do que muitos padres, bispos, pastores, rabinos ou outros. Isso mostra o quanto Olavo é comprometido com o trabalho intelectual, moral e espiritual. Olavo é de uma inteligência demolidora.

A todos aqueles que venceram essa batalha contra o politicamente correto, Olavo é um excelente mestre que pode te levar a pensar com sua própria cabeça, e te conduzir a um alto patamar intelectual, religioso e moral.

Aos demais que querem permanecer no outro lado do muro, bom, esses vão continuar sendo idiotas úteis nas mãos de quem pensa por eles e os usa como massa de manobra no grande projeto de engenharia social da Nova ordem Mundial.

Aprenda sobre conservadorismo, direito, política, história, filosofia, cristianismo, economia e educação.

As posições expressas em artigos por nossos colunistas, revelam, a priori, as suas próprias crenças e opiniões; e não necessariamente as opiniões e crenças do Burke Instituto Conservador. Para conhecer as nossas opiniões se atente aos editoriais e vídeos institucionais

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email

Comentários

Relacionados